Notícias
Conheça a atual situação do Vera Cruz

O futebol rondoniense perdeu há exatos três anos um dos mais importantes palcos do esporte no estado de Rondônia. O estádio Pedro Lyra Pessoa, popularmente conhecido como Vera Cruz....

09.11.2005 - 11:05 - Rondônia

O futebol rondoniense perdeu há exatos três anos um dos mais importantes palcos do esporte no estado de Rondônia. O estádio Pedro Lyra Pessoa, popularmente conhecido como Vera Cruz simplesmente está abandonado e não existe uma perspectiva para seu retorno.

O estádio é de propriedade do Esporte Clube Vera Cruz, porém não existe uma política para recuperação deste palco que era tão temido pelos clubes que entravam em campo para enfrentar o Ji-Paraná FC fora de casa em competições estaduais, regionais ou mesmo nacionais.

A última partida disputada no estádio Vera Cruz ocorreu no dia 16 de junho de 2002, no empate sem gols entre Ji-Paraná e União Cacoalense, em partida válida pela segunda fase do Campeonato Rondoniense.

Quem vê a atual situação do Vera Cruz, simplesmente acredita que deixaram acabar com esse patrimônio público da cidade, o qual levava torcedores a vibrar todas as vezes que o Ji-Paraná entrava em campo, seja contra qual adversário fosse.

O cenário é desolador. Um estádio que foi palco de várias decisões do futebol do estado de Rondônia, hoje está atirado ao descaso. O cenário é triste e sem uma esperança de recuperação. Atualmente, um verdadeiro matagal toma conta do local; traves retorcidas e enferrujadas; arquibancadas tristes sem a presença de público; e cabine de imprensa simplesmente caindo aos pedaços com o tempo.

Mesmo com o movimento no trânsito e com a presença da rodoviária ao lado do antigo estádio, o silêncio no Vera Cruz chega a incomodar a quem se aventura a entrar em suas dependências e observar o que restou do ex-caldeirão do Galo da BR.

Seu auge ocorreu durante a década de 90, onde o Ji-Paraná chegou a conquistar sete títulos em dez anos, demonstrando uma grande força no chamado “Verinha”. Com capacidade para três mil pessoas, os torcedores se apertavam do modo que podiam para acompanhar e incentivar o Galo da BR que simplesmente partia para cima do adversário, que quase sempre atuava acanhado devido a grande pressão existente naquele que foi o palco mais temido do futebol da região norte.

No Vera Cruz, o Ji-Paraná conquistou grandes feitos como vitórias sobre clubes tradicionais, como: São Raimundo (AM), Nacional (AM), Goiânia (GO), Operário (MS) e outros clubes do país, que simplesmente não tinham como segurar o Galo da BR em seu caldeirão.

Graças ao Vera Cruz, o Ji-Paraná realizou suas duas melhores campanhas na Série C do Campeonato Brasileiro. Em 1995, quando foi eliminado nas quartas-de-final pelo Atlético (GO) e em 1997, quando foi desclassificado pelo Juventus (SP) na mesma fase da competição.

Porém, o casamento quase perfeito encontrou seu fim em 2002. O Ji-Paraná simplesmente abandonou o Vera Cruz, que deu suas maiores glórias em busca de atuar num estádio maior, o Biancão, que na época estava sendo concluído para que o então governador da época, José de Abreu Bianco, pudesse apresentar ao povo rondoniense um novo estádio, visando assim sua reeleição.

Na época, a maquete do Biancão apresentava um estádio para 20 mil pessoas, mas acabou encolhendo e reduzido a apenas 5 mil, em virtude da proximidade da eleição. O detalhe é que o estádio demorou mais de uma década para ser construído.

Devido à criação do novo estádio, a diretoria do Ji-Paraná correu para simplesmente fazer sua inauguração e no dia 23 de junho de 2002, em partida válida pelo quadrangular final do Campeonato Rondoniense, entrou em campo no estádio Biancão, onde venceu o Cruzeiro por 2 a 0.

Mas o parecia impossível começou a acontecer. O Ji-Paraná começou a perder em sua própria cidade, como a derrota na Série C do Brasileiro ainda em 2002, quando o clube foi goleado em casa por 4 a 1, no dia 25 de agosto. Fato que começou a irritar a população daquele município. O Galo da BR ao abandonar o estádio Vera Cruz, simplesmente se afastou de seu grande parceiro.

Curiosamente, após o afastamento do Vera Cruz, o Ji-Paraná não conquistou mais nenhum título estadual além de sequer conseguir passar da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, ficando nítido que o “Verinha” foi de grande importância na vida do Ji-Paraná FC.

No dia 3 de setembro deste ano, quando o Ji-Paraná realizou sua despedida da Série C do Brasileiro ao vencer a Luverdense (MT) por 1 a 0, no Biancão, o presidente do clube, Valdenir Pinheiro, conhecido popularmente como Maritaca, afirmou que se o Galo da BR mandasse seus jogos no Vera Cruz seria diferente, pois ele garante que o Jipa iria passar a segunda fase. Porém quando questionado por ter abandonado seu grande parceiro, este simplesmente não soube responder.

Dias tristes e melancólicos agora fazem parte da história do estádio Vera Cruz, que atualmente vive apenas de suas lembranças e glórias de passado que jamais voltará.

Fonte: Futeboldonorte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte