Notícias
Independente vence nos pênaltis e garante título
Parazão
26.06.2011 - 18:42 - Pará

O Independente fez história neste domingo. O Galo Elétrico venceu o Paysandu por 3 a 0 na cobrança de penalidades, após empate por 3 a 3 no tempo normal, em pleno Mangueirão, e conquistou o título do Campeonato Paraense. A partida de ida terminou empatada por 2 a 2, por isso a decisão foi para as penalidades.

A conquista do Galo Elétrico quebrou um tabu histórico e centenário. Nunca em toda história, de 98 edições e 103 anos de disputa, o Parazão contou com um campeão de fora de Belém. Os maiores campeões do Estado são Paysandu e Remo, com 44 e 42 conquistas, respectivamente.

Logo em seguida aparece a Tuna Luso, que não conseguiu em nenhum dos dois turnos chegar à fase de semifinal. O time lusitano foi campeão dez vezes, sendo a última em 1988. Por fim, o outro time que já levantou o título estadual foi a extinta União Sportiva, que levou as duas primeiras edições, em 1908 e 1910.

Que jogo!

Precisando de uma vitória simples para erguer a taça, o Paysandu foi para cima assim que a partida teve início. O Papão esbarrava na bem postada defesa do Independente, e trocava passes sem conseguir finalizar. Mas aos 13 minutos o Paysandu aproveitou a bola parada e saiu na frente. Sidny cobrou falta, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Osmair, fazendo explodir em alegria a massa bicolor presente ao Mangueirão.

Na frente do placar o Paysandu dominava o jogo por completo. No entanto, após os 25 minutos iniciais de controle do Papão, o Independente cresceu no jogo e quase empatou aos 28. Lima cruzou rasteiro e Wegno por pouco não fez o gol, mas chegou atrasado e não alcançou a bola. Mas aos 38 minutos não teve jeito e o Independente empatou a partida. Fábio Gaúcho passou para Marçal chutar no ângulo e igualar o placar.

O gol animou o Galo Elétrico, que virou o placar três minutos mais tarde. Marçal cruzou e Wegno empurrou para o fundo das redes. Se a situação do Paysandu era difícil, ficou ainda pior aos 45 minutos, quando o Independente fez o terceiro. Gian tocou para Joãozinho bater no canto e fazer mais um para o time de Tucuruí.

O Papão voltou mais aceso para o segundo tempo e até balançou as redes, mas não valeu. Sidny domina na esquerda e deixa para Andrey na área. Ele cabeceou no contra-pé de Osmari. O goleiro defendeu e rebateu nos pés de Héliton, que fez o gol, mas foi marcado impedimento.

Na pressão, o Paysandu descontou o placar aos oito minutos. Heliton aproveitou o rebote em cobrança de falta de diminuiu o marcador. Depois o time bicolor pressionou até o final e deixou o jogo dramático. Quando tudo caminhava para uma vitória no tempo normal, o Papão conseguiu a igualdade aos 44 minutos, com Sandro, e levou a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças, Fábio Gaúcho, Lima e Adson balançaram as redes pelo Independente. O
Paysandu foi pífio nos pênaltis e perdeu com Sidny, Rafael Oliveira e Mendes.

Ficha Técnica
Paysandu 3 (0) x (3) 3 Independente
Local: Estádio Mangueirão, em Belém (PA)
Árbitro: Clauber José Miranda
Assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro de Matos e José Ricardo Guimarães Coimbra
Cartões amarelos: Mendes, Alexandre Carioca, Hebert, Sidny (Paysandu); Adson, Lima (Independente)
Gols: Sidny, aos 13'/1T, Helinto, aos 8'/2T e Sandro, aos 44'/2T (Paysandu); Marçal, aos 38'/1T, Wegno, aos 41'/1T e Joãozinho, aos 45'/1T (Independente)
Paysandu
Alexandre Fávaro; Cláudio Hallax, Hebert e Diguinho; Sidny, Alexandre Carioca (Sandro), Alisson (Helinton), Vanderson e Andrey (Marquinhos); Rafael Oliveira e Mendes. Técnico: Roberto Fernandes.
Independente
Osmair; Lima, Guará, Ádson e Fábio Gaúcho; Silva, Adenísio, Marçal e Gian; Joãozinho e Wegno (Moisés). Técnico: Sinomar Naves.

Fonte: Futebol do Norte (FN) / AFI
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte