Notícias
Meia Ji-Paraná fala da carreira
29.12.2006 - 17:03 - Rondônia

Passando as festas de fim de ano em casa e com a família, Júnior Felício Marques, o Ji-Paraná, está na cidade desde a última quarta-feira. O jiparanaense é hoje um dos maiores representantes do esporte rondoniense em nível nacional. Ji-Paraná é jogador de futebol, atua como meia, e atualmente compõe o elenco do Sport Club Internacional.

Desde criança apaixonado pelo futebol, o meia saía do sítio, a 12 quilômetros de Ji-Paraná, onde morava com o avô, para jogar bola com amigos em campos pela cidade. Treinando em escolinhas, o jogador foi selecionado a defender a equipe jiparanaense na Copa Votorantim, em São Paulo. Mesmo o time não classificando à próxima fase, Ji-Paraná conseguiu se destacar e chamar a atenção de dirigentes do Corinthians, que o convidou para treinar nas categoria de base do time paulista.

O meia começa em 2001 a fazer carreira. Foram seis anos desenvolvendo seu futebol pelas categorias Infantil, Juvenil e Juniores. Em 2004, pela Juniores, Ji-Paraná alcança o maior desejo de muitos profissionais do futebol que é integrar a seleção brasileira, naquele ano pela categoria sub-17 e no ano seguinte pela sub-20. Uma lesão no tornozelo tirou a chance de Ji-Paraná defender o Brasil no Campeonato Sul-Americano da categoria, em janeiro próximo, no Paraguai.

Segundo o jogador, foi atuar pela seleção que o levou a se destacar e ser visto pelos cartolas do futebol, como foi o caso do Internacional de Porto Alegre, que interessado, o contratou em outubro.

"Eu estava descontente com o Corinthians, pois não estávamos nos acertando mais nas questões financeiras e então meus representantes me apresentaram ao Inter, que já tinha mostrado interesse, e tudo deu certo, confirma.

Ji-Paraná se reapresenta ao clube no próximo dia 3, onde se prepara com todo plantel para a disputa do Campeonato Estadual (Gauchão) que inicía no dia 21.

Ter tido a fundamentação profissional no Corinthians, atuar como titular e capitão da Seleção Sub-20 e atualmente jogar pelo time Campeão Mundial, faz com que o jovem de 19 anos, destaque as causas destes "saltos" em sua carreira. "Eu sentia que tinha condições de crescer e então sempre me dediquei. Sempre tive muitas força de vontade e isso foi essencial. Além de contar sempre com o apoio da minha família", resumiu o atleta.

Para 2007, o meia canhoto diz ter expectativa e fazer um ano bom, podendo mostrar seu futebol, que segundo ele é marcado pela força, aplicação na marcação e apoio ao ataque. "Espero ter oportunidades de jogar. Temos a Libertadores, o Brasileiro e o Gauchão para disputarmos em 2007".

Quanto ao apelido que carrega, Ji-Paraná disse se sentir feliz por assim poder levar o nome de Ji-Paraná e Rondônia ao mundo do esporte.

Fonte: Folha de Rondônia
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte